23 de março de 2009

ESPELHO MÁGICO*

DA OBSERVAÇÃO

Não te irrites, por mais que te fizerem...
Estuda, a frio, o coração alheio.
Farás, assim, do mal que eles te querem,
Teu mais amável e sutil recreio

DAS UTOPIAS

Se as coisas são inatingíveis... ora!
Não é motivo para não querê-las...
Que tristes os caminhos, se não fora
A presença distante das estrelas!

DOS PONTOS DE VISTA

A mosca, a debater-se: "Não! Deus não existe!
Somente o acaso rege a terrena existência!"
A aranha: "Glória a Ti, Divina Providência
Que à minha humilde teia essa mosca atraíste!"


DA CALÚNIA

Sorri com tranquilidade
Quando alguém te calunia.
Quem sabe o que não seria
Se ele dissesse a verdade...


*Espelho Mágico(1951) foi o quarto livro do genial Quintana. Poeta que também se notabilizou por traduzir textos de Proust, Conrad e Balzac

7 comentários:

  1. aline crescencio costa
    nossa e muito enteressantes esse textos de poesias ....

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. essa poesia fala muito de pessoas que são caluniadas por outras pessoas elas deviam ter mais respeito

    ResponderExcluir
  4. muito interessante pois fala sobre a calúnia que as pessoas fazem umas com as outras,mas tambem fala a respeito se ela não existisse se ele falasse a verdade como seria.gostei.

    ResponderExcluir
  5. eu adorei,pois quem escreveu esse poema esta de parabéns.

    ResponderExcluir
  6. ah esse texto é muito interessante porque ele fala de coisas muito interessate ele fala de poesias lindas !!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir

Ternura Sempre...