29 de outubro de 2010

João da Cruz e Souza

Intolerância e incompreensão. São dois atributos que definem o que fizeram com o maior representante do simbolismo brasileiro: João da Cruz e Souza. Nascido na ilha que é hoje conhecida como Florianópolis, Cruz e Souza morreu dois anos antes da virada do século XX, mas antes deixou um legado de poesia que tem sido resgatado depois de passado, aproximadamente, longos cem anos do seu passamento. Sabe-se que o poeta simbolista enclausura-se no seu ideal de poesia e não se deixa contaminar pelo desencantamento que é viver num mundo de guerras constantes e conflitos intensos. No caso de Cruz e Souza, é provável que esta regra também seja válida. Ainda assim, essa característica não diminui a importância da sua poesia para a literatura. O livro Broqueis, datado de 1893 reúne alguns dos mais relevantes poemas do simbolismo no Brasil. “Antífona”, é o poema que inaugura o livro e visa sintetizar o sentimento dessa corrente literária. Nunca é demais lembrar que o místico e o espiritual sempre foram uma constante tanto na poética de Cruz e Souza como nos demais poetas que figuraram neste estilo fundamentalmente poético. Digno de nota é a curiosa inovação ocorrida e consagrada no simbolismo. O emprego de letras maiúsculas no meio de versos. Como se pode constatar na obra do poeta que ficou conhecido como o “*Cisne Negro”. Confira, abaixo, a última estrofe do poema Antífona.

Tudo! vivo e nervoso e quente e forte,

Nos turbilhões quiméricos do Sonho,

Passe, cantando, ante o perfil medonho

E o tropel cabalístico da Morte...

6 comentários:

  1. Não podemos permitir que nossas vidas sejam entrelaçadas pelo preconceito.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pelo comentário no blog e por ter respondido as perguntas hahaha. Volte sempre.

    ResponderExcluir
  4. Obrigada por trazeres para o blog a força da poesia de Cruz e Souza. Gosto muito dele. Abraçosssssssssssssss

    ResponderExcluir
  5. Obrigada, Razek pela visita e comentários...será sempre bem-vindo.
    Que surpresa ver um post meu aqui...obrigada !!

    Bela postagem sobre o Cruz e Souza, homem que faz a diferença, entre tantos para que não haja tanto preconceitos e diferenças entre os povos.

    Um abraço, Margleice

    ResponderExcluir

Ternura Sempre...